ÚLTIMAS POSTAGENS

Tecnólogo é um curso superior?

Os cursos superiores de tecnologia, que formam tecnólogos, são reconhecidos pelo Ministério de Educação (MEC) no Brasil há mais de 40 anos. Eles valem, sim, como uma graduação de nível superior. Foram criados para atender a uma necessidade específica do mercado de trabalho: formar profissionais especializados em exercer atividades práticas dentro de cada profissão.


Por causa desta característica, eles têm duração mais curta que os bacharelados e uma grade curricular com menos disciplinas teóricas.

No final da década de 90, a oferta de cursos de tecnólogo no Brasil deu um salto muito grande, impulsionando também o número de matrículas. Esse crescimento reforçou a demanda por profissionais com este tipo de formação no mercado.

Conheça melhor como funcionam os cursos de tecnólogo, em quais áreas existe esta formação e onde estudar para turbinar sua carreira!

Os cursos de tecnólogo

Os cursos de tecnólogo são uma graduação de nível superior de curta duração. A maioria dos alunos conclui os estudos em dois ou três anos. O objetivo deste tipo de formação é preparar profissionais para entrar rapidamente no mercado.

A principal diferença em relação a um bacharelado é que o curso de tecnólogo é focado no exercício de uma função mais específica dentro da profissão. Já o bacharelado dá uma visão geral da carreira e prepara os alunos para desempenhar diferentes funções dentro de uma mesma área de atuação.

Você pode encontrar os cursos de tecnólogo em universidades públicas e privadas, nas modalidades de ensino presencial e a distância (EAD). O currículo sempre terá um enfoque maior em atividades práticas, independentemente da área de conhecimento. Este tipo de formação conta com muitas aulas em laboratório. Na maioria das vezes é preciso realizar um estágio e apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) ao final da graduação.

Com um diploma de tecnólogo reconhecido pelo MEC em mãos, você pode comprovar que tem escolaridade de nível superior em diversas situações: candidatar-se a uma vaga de emprego, participar de concursos públicos e até seguir seus estudos fazendo uma pós-graduação (especialização, MBA, mestrado, etc.).

Como surgiram os cursos de tecnólogo

O primeiro curso de tecnólogo que surgiu no Brasil foi o de Construção Civil, na Fatec, em São Paulo, em 1969. Ele era oferecido nas modalidades Edifícios, Obras Hidráulicas e Pavimentação.

Em 1979, o MEC mudou a política de criação destes cursos nas instituições públicas federais. A partir dos anos 80, muitos deles foram extintos no setor público e passaram a ser oferecidos em instituições privadas. Atualmente, as formações de tecnólogo ainda são encontradas com mais frequência em faculdades privadas.

Foi a partir do final da década de 90 que estes cursos começaram a ganhar mais espaço no cenário do ensino superior no Brasil. O número de graduações passou de 258, em 1998, para 4.355, em 2008, aumento de mais de 1.200% em uma década, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep). Hoje existem mais de 5 mil cursos de tecnólogo reconhecidos pelo MEC.

Segundo o Censo da Educação Superior no Brasil, o número de novas matrículas em cursos de tecnólogo aumentou oito vezes, entre 2003 e 2014, chegando a cerca de 650 mil por ano!

As áreas de conhecimento cobertas pelos cursos de tecnólogo

De acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia, elaborado pelo (MEC), existem 112 graduações reconhecidas no País. Elas estão organizadas em 13 eixos diferentes. Confira:

-Ambiente e Saúde

-Apoio Escolar

-Controle e Processos Industriais

-Gestão e Negócios

-Hospitalidade e Lazer

-Informação e Comunicação

-Infraestrutura

-Militar

-Produção Alimentícia

-Produção Cultural e Design

-Produção Industrial

-Recursos Naturais

-Segurança

Curso de tecnólogo é reconhecido no Mercado?

O mercado já demonstrou que os profissionais formados em cursos de tecnólogo encontram emprego com facilidade e salários atraentes. Segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a taxa de empregabilidade dos tecnólogos é superior a 90%, e os salários destes profissionais são 23,3% superiores aos de pessoas que não possuem uma graduação de nível superior.

Outro dado interessante da pesquisa mostra que 79,5% dos alunos conseguem trabalhar na mesma área do curso em que se formaram. Veja as cinco áreas de atuação que estão contratando mais profissionais no mercado atual:

-Desenvolvimento Mobile - contrata tecnólogos capazes de desenvolver programas e aplicativos para diversas plataformas móveis (celulares, tablets, etc.).

-Recursos Humanos - busca tecnólogos preparados para desenvolver e executar programas de treinamento, capacitação e retenção de talentos.

-Marketing Digital - emprega profissionais que saibam cuidar do relacionamento com os consumidores nas redes sociais e desenvolver estratégias de vendas e fidelização em meios digitais.

-Logística - contrata profissionais que possam controlar e organizar todos os processos de chegada de matéria-prima e estoque, até a entrega de produtos para o consumidor final.

-Finanças - busca tecnólogos capazes de gerenciar os investimentos e controlar os gastos, para reduzir despesas e buscar maior receita.

Onde estudar para se formar tecnólogo

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer cursos de tecnólogo:

Universidades Privadas:

-Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)

-Universidade Estácio de Sá (UNESA)

-Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)

-Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

-Universidade de Franca (UNIFRAN)

-Universidade Norte do Paraná (UNOPAR)

Universidades Públicas:

-Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)

-Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)

-Universidade Federal Fluminense (UFF)

FONTE

Gostou? Então compartilhe:

A reprodução do conteúdo deste blog é permitida e incentivada, desde que citada e linkada a sua fonte.
Todas as postagens aqui são linkadas.
 
TOPO
Copyright © 2015 Pra Ficar Charmosa. Designer by OT | GT